PMDB no RN recebeu R$ 500 mil de investigada na Operação Skala - Joabson Silva

NOVAS

31/03/2018

PMDB no RN recebeu R$ 500 mil de investigada na Operação Skala


Um dos alvos na operação Skala, a empresaria Zuleika Borges Torrealba aparece na prestação de contas do PMDB no Rio Grande do Norte referente ao ano de 2014, quando o partido lançou a candidatura do ex-ministro Henrique Eduardo Alves ao Governo do Estado. Zuleika Borges, que tem 85 anos, foi intimada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, para prestar esclarecimentos sobre a doação.

“Esclarecer os motivos para doação eleitoral pessoal e do Grupo Libra, de onde partiram os pedidos e possível solicitação indevida de valores em troca de renovação de contratos de concessão em Santos (SP)”, escreveu o ministro sobre a intimação da empresária para a operação, deflagrada na quinta-feira, 29, pela Polícia Federal, tendo com alvo “amigos” do presidente da República, Michel Temer, suspeitos de se beneficiar com propina por meio do decreto do Porto de Santos. Como Zuleika Borges tem 85 anos, Barroso determinou que ela fosse “ouvida no lugar onde for encontrada”.

A relação entre Zuleika Borges e o Diretório Estadual do PMDB foi registrada na prestação de contas do partido em 2014, quando a sigla era presidida no Rio Grande do Norte pelo ex-ministro Henrique Eduardo Alves (preso por envolvimento na operação Manus e Sépsis). A doação, no valor de R$ 500 mil, ocorreu por meio de cheque entregue no dia 22 de setembro de 2014 e teria sido feita, inicialmente, ao Diretório Nacional do partido, para depois ser repassado ao RN.

Não há, porém, registro na prestação de contas da candidatura de Henrique Eduardo Alves ao Governo do RN naquele ano. O Diretório Estadual do PMDB recebeu mais de R$ 40 milhões naquele ano, mas só metade desse valor, aproximadamente, foi para a campanha peemedebista ao Executivo Estadual.