RN está em situação confortável na relação entre ativos e inativos, aponta Valor - Joabson Silva

NOVAS

04/04/2018

RN está em situação confortável na relação entre ativos e inativos, aponta Valor


Uma situação “confortável”. É assim que o portal Valor Econômico classifica a relação entre o número de servidores inativos inscritos no Regime Próprio da Previdência Social (RPPS) e os que estão ativos. A avaliação foi feita em reportagem publicada nesta quarta-feira, 4, e aponta que a situação mais difícil seria a do Rio Grande do Sul.

“No Ceará, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Piauí, Sergipe, Goiás, Espírito Santo e São Paulo, a relação entre ativos e inativos caminha para um empate. Os Estados com situação mais confortável são os ex-territórios federais (Amapá, Roraima), em que os inativos migraram para a União quando viraram Estados, e o Rio Grande do Norte”, apontou a publicação.

Os dados utilizados na publicação são referentes ao ano de 2016 e, pelo cálculo, já foi possível apontar que cinco estados tinham mais servidores inativos que ativos no RPPS. “A situação mais dramática é a do Rio Grande do Sul, onde o número de inativos ultrapassa em 74,5% o dos funcionários que estão na ativa. Em Minas Gerais, a proporção de inativos é 47% maior; no Rio de Janeiro, 17,5%; em Santa Catarina, 2,2%; na Paraíba, 0,1%”.

É importante esclarecer, porém, que o déficit da previdência social do Rio Grande do Norte é apontado com um dos principais motivadores da crise financeira pela qual o Estado atravessa. Segundo o Executivo estadual, inclusive, houve nos últimos dois anos um aumento considerável do número de aposentadorias, o que teria contribuído para uma mudança nesse panorama.