Deixar o celular carregando durante a noite toda não danifica a bateria - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

10/05/2018

Deixar o celular carregando durante a noite toda não danifica a bateria


Eu deixo meu celular carregando durante a noite toda, e você talvez faça isso também. É cômodo, afinal, porque o aparelho fica grudado à tomada justamente quando a gente não precisa dele. Contudo, há muitas informações por aí que dizem que essa prática não é saudável para a bateria, e nós mesmos aqui no TecMundo já publicamos uma série de notícias e artigos alertando para os possíveis perigos que essa isso pode gerar.

As próprias fabricantes preferem não recomendar que as pessoas carreguem seus aparelhos durante toda a noite porque de fato existe um risco. Ainda assim, especialistas explicam que ele é muito pequeno e você não deveria se preocupar muito.

O pessoal do iFixit, aquela empresa que desmonta e faz tutoriais de consertos de smartphones para a internet, explicou que chegamos a um nível tecnológico no qual os celulares já conseguem se proteger bem contra sobrecargas. Há chips específicos para controlar a entrada de corrente, e, ao que parece, eles já são bastante eficientes e não deixam entrar mais carga do que seu dispositivo precisa.

Há sim relatos de falhas nesses equipamentos resultando em aparelhos explodindo mundo afora, mas considerando que temos bilhões de celulares em atividade no planeta, a quantidade de falhas é bastante pequena.

Fora isso, Keyle Wiens, chefe do iFixit, explicou que as baterias de íons de lítio mais recentes conseguem suportar aquele carregamento intermitente que você muitas vezes pode fazer. “O que importa é a contagem de ciclos, o que importa é de fato como você usa a bateria, quanto trabalho você está imponto à bateria”, disse Wiens ao Business Insider.

Esse ciclo do qual fala Wiens é basicamente “uma recarregada completa” do celular. Só quando a bateria vai a 0% e você coloca na tomada para atingir os 100% é que um ciclo completo é contado. Se você carregar só 50%, a contagem será de meio ciclo.

Como smartphones atualmente têm em média 400 ciclos de vida útil antes de começarem a perder sua autonomia, estima-se que as baterias consigam ficar “como novas” por algo em torno de um 1 ou 1,5 ano.