Disputa política no interior do RN vai parar no judiciário - Joabson Silva

NOVAS

22/05/2018

Disputa política no interior do RN vai parar no judiciário


O grupo político que articula hoje a cassação da prefeita de Canguaretama, Fátima Marinho, é o mesmo que, em 2016, esteve à frente da cassação da ex-prefeita de Galinhos Josineide Cunha. Tratam-se da presidente da Câmara Municipal canguaretamense, vereadora Irmã Lima, seu marido e seu enteado, os ex-vereadores galinhenses Afrânio Dias e Hudson Matias, respectivamente.

Em maio de 2016, a então prefeita de Galinhos Josineide Cunha foi cassada pelos vereadores do município, sob a acusação de ter cometido crime de responsabilidade. O presidente da Câmara Municipal à época era o vereador Afrânio Dias. Até hoje, a acusação não foi confirmada pela Justiça.

Passados dois anos, Canguaretama vive contexto semelhante. Foi iniciada investigação na Câmara Municipal para apurar improbidade administrativa da prefeita Fátima Marinho, reeleita em 2016. A presidente da Câmara de lá é a vereadora Irmã Lila, esposa de Afrânio.

Hudson Matias foi nomeado recentemente Tesoureiro do município galinhense. Ele acompanhou de perto a cassação em Galinhos há dois anos e agora participa das articulações em Canguaretama, onde o processo contra Fátima Marinho tramita no legislativo municipal.