Golpe do Bolsa Família no WhatsApp atinge 600 mil pessoas em 24 h - Joabson Silva

NOVAS

03/05/2018

Golpe do Bolsa Família no WhatsApp atinge 600 mil pessoas em 24 h


Golpes no WhatsApp, infelizmente, continuam amplamente efetivos, o que faz com que a mesma técnica seja usada várias e várias vezes, sempre mirando um público diferente. Desta vez, um ataque mirou beneficiários do programa social Bolsa Família e alcançou pelo menos 600 mil brasileiros em apenas 24 horas, segundo estudo da empresa de segurança PSafe.

O ataque segue o roteirinho que quem acompanha o Olhar Digital já conhece bem. O usuário do WhatsApp recebe uma mensagem de um contato conhecido. O texto diz que “quem já recebeu Bolsa Família e ainda tem o cartão tem direito de receber R$ 954 neste mês de maio de 2018”, com um link que promete mais informações, como você pode conferir abaixo.


Muita gente decidiu clicar no link, segundo o laboratório Dfndr, da PSafe. A empresa nota que cerca de 600 mil usuários de seu aplicativo de segurança tiveram o acesso a essa página impedido em um período de apenas um dia. Segundo a empresa, o app tem bloqueado cerca de 40 mil acessos por hora ao site incluído na mensagem.

Ao entrar no site, a vítima é apresentada a três perguntas simples. São elas: “Você possui o cartão bolsa família?”, “Você recebe todo mês?” e “Você conhece amigos ou parentes que recebe?”. As respostas não chegam a importar, no entanto, e a pessoa é orientada a repassar a mensagem para 10 contatos ou grupos do WhatsApp. Só então ela é direcionada para a página de cadastro, que, segundo a PSafe, induz à instalação de aplicativos maliciosos e que visam expor o celular a ataques que possam permitir o roubo de informações privadas e causar prejuízos financeiros.

A proteção em casos como esse costuma passar pelo bom-senso. Marcas raramente realizam promoções por meio de correntes de WhatsApp, e o governo nunca vai usar o aplicativo para fazer um anúncio desse tipo. Se você receber uma mensagem assim, confira com a pessoa que a enviou se ela sabe do que se trata e qual é a origem. Também vale a pena avisar de que a pessoa provavelmente foi vítima de golpe para que ela possa tomar as devidas precauções.