João Maia busca convencer eleitor sobre responsabilidade de votar - Joabson Silva

NOVAS

15/05/2018

João Maia busca convencer eleitor sobre responsabilidade de votar


O presidente estadual do PR e pré-candidato a deputado federal, João Maia, concedeu entrevista a uma rádio de Natal nessa segunda-feira, 14. Ele falou sobre os Encontros Regionais do partido, política, projetos para o RN e eleições.

João Maia deu início chamando atenção para a importância da política na vida das pessoas, mesmo que os norte-rio-grandenses estejam de uma forma geral desiludidos com os políticos, assim como a maioria dos brasileiros. “Essa eleição talvez seja a mais difícil das eleições da história recente, porque é a eleição onde os escândalos se sucedem diariamente, e grande parte dos homens e mulheres de bem estão dizendo que não vão votar… Que políticos são todos farinha do mesmo saco. O dia da eleição é sagrado do ponto de vista da igualdade. É o dia que podemos mudar”, disse João Maia.

O presidente do PR também chamou atenção porque o RN vai eleger um presidente, um governador, dois senadores, 8 deputados federais e 24 deputados estaduais. “Isso tudo se participar ou não da eleição”, argumentou.

Sobre a atual situação do Estado, a seca no sertão e a falta de uma política de desenvolvimento, João Maia questionou: “Será que nós vamos deixar como herança para as futuras gerações o carro pipa? É essa a contribuição que nossa geração política vai deixar?”.

Em relação aos Encontros Regionais, João Maia citou o que está sendo discutido: “Discutimos nos Encontros que precisamos ser convincentes e ter conteúdo. Precisamos dizer o que vamos fazer, quando vamos fazer, como vamos fazer e quanto custa e de onde virá o dinheiro. Fora disso é discurso”.

“Estamos preparando os nossos militantes, os simpatizantes, os nossos formadores de opinião para dizer para o eleitor que estamos diante de uma eleição, que o País está numa crise imensa, e temos um dia para mudar”.

Questionado sobre as alianças para as eleições, João Maia não adiantou nada, mas disse que: “É preciso que a gente discuta as questões do RN e faça um esforço para mostrar que o eleitor tem responsabilidade”.