Na baixa temporada, cresce o turismo de serra no Rio Grande do Norte - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

12/05/2018

Na baixa temporada, cresce o turismo de serra no Rio Grande do Norte


Entre os paraísos serramos do Rio Grande do Norte, que garantem o interesse dos turistas regionais na baixa temporada, três deles registraram um impulso considerável desde o ano passado, quando o Governo do Estado lançou o projeto “Serras do Agreste Potiguar” com foco em três destinos conhecidos: Passa e Fica, Serra de São Bento e Monte das Gameleiras.

Municípios limítrofes, cada um desses três destinos parece ter encontrado o encaixe perfeito para agregar valor ao propósito de atrair turismo para a região, formando um cinturão que a cada ano desperta a atenção crescente dos adeptos de aventuras como trilha, rapel, escalada, terminando com bons vinhos e excelente culinária da região.

Passa e Fica, o maior deles, com mais de 8 mil habitantes, é onde os turistas mais buscam atividades de aventura ligadas ao ambiente, como trilhas e rapel, e de onde se podem acessar mais facilmente o turismo religioso do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, localizado no município paraibano de Ararunas, divisa com o Rio Grande do Norte.

Já Monte das Gameleiras é procurado pelas paisagens exuberantes de serra e pelos encantos da Pousada Pedra Grande, de arquitetura holandesa, onde o ambiente aconchegante se apresenta de longe por uma grande moinho decorativo que adorna o lugar.

O mesmo cuidado na hospedagem pode ser encontrado em Monte das Gameleiras, onde a pousada Vilas da Serra está convenientemente cravada no ambiente natural, produzindo uma experiência de integração total à vegetação e à estrutura rochosa do local.

Segundo o prefeito de Passa e Fica, Leonardo Lisboa, desde que o projeto “Serras do Agreste Potiguar” foi desencadeado pelo Governo do Estado, há pouco menos de um ano, o turismo ali deslanchou muito e ele acha que pode crescer ainda mais.

“Entre 2015/2016, Passa e Fica recebia em média de um a dois ônibus com turistas por mês e hoje, graças ao projeto, são pelo menos três ônibus por semana”, afirma.

Ainda de acordo com o prefeito de Passa e Fica, atualmente metade das pessoas que visita o circuito é do próprio RN e a outra metade da Paraíba, mas já começam a aparecer muita gente de Fortaleza, mostrando que a divulgação do destino começa a dar certo.

A vida financeira dos três municípios serranos também sente a melhora do turismo local, diz Leonardo. “Durante a nossa alta temporada, que vai de março a julho, só o município de Passa e Fica agregou com o movimento de turistas algo ao redor de R$ 1,5 milhão ao orçamento junto com o ICMS”, afirma.

No rastro dessas ações, os municípios vizinhos aproveitam para qualificar sua mão-de-obra por meio de treinamentos regulares. A Secretaria de Estado do Turismo do Rio Grande do Norte tem trabalhado para viabilizar o roteiro turístico.

Após estudo que compreendeu mais de um ano, o projeto de Dinamização e Sustentabilidade Turística implantado ali avança à etapa de capacitações elaboradas a partir de um diagnóstico detalhado dos produtos e serviços turísticos desses destinos, com apontamento do mapa de carências que tem prejudicado o desenvolvimento do turismo na região.

Essa compreensão permitiu que fossem oferecidos cursos de Elaboração de Roteiros Turísticos, Técnicas de Guiamento em Geoturismo, Qualidade em Serviços Turísticos, Boas Práticas na Manipulação de Alimentos, Controles Gerenciais para Hotelaria, Turismo de Aventura e Inglês Básico. Os Cursos são realizados em parceria com o Senac/RN. O lançamento do programa aconteceu no último dia 24 de abril.

“A região serrana do nosso Agreste tem inegável potencial turístico, mas que precisa viabilizar roteiros de forma sustentável, “diz o secretário de Turismo do RN, Manoel Gaspar.