No RN, campanha de vacinação contra gripe é prorrogada até 15 de junho - Joabson Silva

NOVAS

31/05/2018

No RN, campanha de vacinação contra gripe é prorrogada até 15 de junho


O fio dental é frequentemente recomendado por dentistas para completar a rotina de cuidados bucais. Ainda assim, existem muitas dúvidas sobre seu uso, como por exemplo, se deve ser feito antes ou depois da escovação, quantas vezes por dia, e se realmente faz a diferença na hora de garantir uma vida mais saudável.

Confira dicas para orientar quem ainda não se convenceu da importância do fio dental. Segundo a dentista Isabella Mendes, depois de três dias seguidos de uso, já é possível perceber melhoras na saúde bucal, com gengivas visivelmente mais saudáveis e menos inchadas.

Confira abaixo as orientações da especialista:

1 – O FIO PODE SER USADO ANTES OU DEPOIS DA ESCOVAÇÃO

Isabella explica que não existe uma regra para a ordem do uso do fio dental – ele pode ser passado antes ou depois da escovação desde seja feito de maneira delicada e sem pressa. Ela ressalta, porém, que uma boa dica é dar preferência ao uso antes da escovação, pois se trata de uma operação trabalhosa e que exige atenção e cuidado. “Quando deixam o uso do fio dental para depois da escovação, muitas pessoas sentem que já completaram a limpeza dos dentes apenas com a escova regular e abandonam a prática da limpeza interdental, que viria em seguida. Passando o fio previamente, o item remove a placa bacteriana que se encontra entre os dentes de maneira eficaz e sem correr o risco de deixar de lado uma etapa tão importante”.

2 – ATENÇÃO ESPECIAL PARA A ROTINA NOTURNA

O ideal é que o fio dental seja usado em todas as escovações, ou seja, três vezes por dia. Apesar disso, Isabella conta que o período noturno é o que precisa de mais atenção quando o assunto é higiene bucal. “Durante a noite, temos redução do fluxo salivar, o que deixa os dentes e a boca desprotegidos contra cárie, gengivite e outros problemas. Como ficamos um longo período expostos às bactérias, é imprescindível que antes do sono seja feita uma rotina de limpeza completa, com atenção especial à limpeza interdental”, afirma Isabella.

3 – FIO DENTAL NÃO CAUSA SANGRAMENTO NA GENGIVA

É um erro relacionar o sangramento gengival ao uso do fio dental. “O sangramento ocorre justamente quando não é feita a limpeza interdental corretamente, o que deixa o tecido gengival mais exposto à placa bacteriana. Este é um sinal de inflamação e não pode ser ignorado. O uso frequente e correto do fio dental evita esse tipo de incômodo”, explica Isabella. Em casos de sangramento, a dentista recomenda que o fio seja passado de maneira delicada e, se não houver uma melhora no quadro, é necessário procurar um dentista de confiança.

4 – CUIDAR DA SAÚDE BUCAL É BENEFICIAR TODO O CORPO

Essa é uma das informações mais valiosas sobre o tema: problemas na região bucal podem interferir no funcionamento de todo o corpo. “Nossa boca é exposta a diversas bactérias diariamente e, se não existe limpeza adequada, uma pequena inflamação gengival pode se transformar em algo mais grave, cujos malefícios se espalham pela corrente sanguínea e podem causar problemas ainda mais sérios no corpo humano”, conta Isabella. Gengivite e periodontite são alguns exemplos de quadros que podem surgir a partir da falta de higiene e do acúmulo de bactérias. De acordo com Isabella, é essencial que se procure um especialista para evitar que as doenças tenham desdobramentos complicados e as bactérias atinjam órgãos como o coração.