Pai Uzêda se converte e agora quer se tornar irmão de fé do prefeito Crivella - Joabson Silva

NOVAS

31/05/2018

Pai Uzêda se converte e agora quer se tornar irmão de fé do prefeito Crivella


O prefeito Marcelo Crivella pode ter conquistado não apenas um aliado político, mas um irmão de fé. Nomeado nesta terça-feira assessor da coordenadoria de Diversidade Religiosa da Secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos da prefeitura, o pai de santo Roberval Batista Uzêda, de 53 anos, disse nesta terça-feira que resolveu aposentar as guias do candomblé, as folhas de louro, charutos entre outros apetrechos que sempre marcaram suas apresentações públicas — inclusive quando benzeu o presidente Michel Temer, em Brasília, no fim do ano passado. A partir de agora, ele promete distribuir bíblias porque está se convertendo à religião evangélica.

— Quero ser chamado de “Irmão Uzêda. E quem sabe no futuro, Bispo Uzêda. Quero estudar a fundo os ensinamentos de Cristo — disse Roberval, que apesar da nova encarnação, só se esqueceu de trocar as fotos em sua página no Facebook, onde ainda aparece de branco, jogando búzios, fumando charutos e devidamente paramentado ao lado do presidente Temer.

No que depender do novo assessor da prefeitura, ele pretende ter outro encontro com Michel Temer. Roberval diz que pretende viajar a Brasília na semana que vem. Mas ressalva que se encontrar o presidente, nada de mandingas:

— Agora pretendo distribuir bíblias para o presidente e os ministros. Quero salvar a alma de Michel Temer.

Roberval disse que se sentia infeliz com lideranças espíritas que o criticaram depois do evento com o presidente Temer. Por isso, começou a pensar em mudar de religião. Ele contou que ficou ainda mais convicto quando passou a frequentar a filial da igreja pentecostal Anabatista, na Barra da Tijuca. O templo tem estado em evidência por ter recebido visitas nos últimos meses de vários atores como Thaila Ayala, Bruno Gagliasso, Giovana Ewbank, Juliana Paes e Bruna Marquezine.

— Os espíritas não são unidos. Eu estava me sentindo infeliz. Mas em toda a minha vida, nunca tive uma opção. Sou filho de uma mãe de santo, conhecida como Mãe Luiza de Salvador. Ela me teve em pleno terreiro de Mãe Menininha do Gantois. Sempre estive emocionalmente ligado ao candomblé. Agora como evangélico quero chegar à felicidade plena — disse Uzêda.

Pai Uzêda disse que a mãe não ficou muito contente com a decisão dele. Ainda mais quando soube da intenção do filho de transformar o terreiro baiano de Mãe Luiza em uma igreja evangélica e se possível converter os 3,5 mil seguidores dela. Uzêda, no entanto, se recusou a repassar ao repórter o telefone do terreiro, afirmando que não quer que a imprensa incomode sua mãe, que já tem 84 anos.

O “guru espiritual” acrescentou que também se sentiu uma paz espiritual ao participar de alguns cultos na Catedral da Fé, templo da Igreja Universal do Reino de Deus, na Zona Norte do Rio. Na ocasião diz que conversou longamente com o secretário de Desenvolvimento Social, João Mendes de Jesus. O secretário é bispo da igreja. O convite para a prefeitura, segundo ele, teria vindo do próprio Crivella, durante o velório do vice-prefeito Fernando Mac Dowell, na semana passada.

Sobre seu trabalho na prefeitura, Roberval Uzêda disse que vai assessorar os técnicos da secretaria de Desenvolvimento Social na abordagem da população de rua. Uzêda acrescentou que tomará posse amanhã. Ele argumentou que tem experiência nessa área, por atividades na comunidade da Muzema, no Itanhangá, onde mora há alguns anos:

— Crivella conhece meu trabalho. Ajudou muito as crianças. Por isso, sou conhecido como o Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa da Muzema. E nos últimos anos, sempre pedi a empresários que ajudassem a comunidade. Mas nunca pedi dinheiro. Só cestas básicas. Eu conheço os pobres. Na abordagem aos moradores de rua, vou poder conversar diretamente com eles, olho no olho, e saber se são sinceras. Muita gente que diz que não tem onde morar na verdade tem casa fora do Rio. Quero ajudar o prefeito a cuidar das pessoas — disse Uzêda.

Esse não será o primeiro cargo público de Uzêda. No início da década passada, ele ocupou um cargo de assessor da Companhia Estadual de Habitação (Cehab), no governo de Anthony Garotinho.

As assessorias de Crivella e de João Mendes foram procuradas mas ainda não se manifestaram sobre a versão dada por Uzêda sobre as circunstâncias que o levaram a ser nomeado.