Quatro obras prometidas para a Copa de 2014 seguem inacabadas em Natal - Joabson Silva

NOVAS

24/05/2018

Quatro obras prometidas para a Copa de 2014 seguem inacabadas em Natal


A Copa do Mundo de 2014 deixou bem mais que amargas recordações esportivas, como o fatídico 7 a 1. Boa parte do legado de infraestrutura prometido para as cidades-sedes não foi concluído. Em Natal, por exemplo, quatro obras ainda não foram entregues.

Das promessas feitas para melhoria da infraestrutura da cidade-sede, apenas o conjunto de construções de mobilidade no entorno do Estádio Arena das Dunas foi entregue. Os túneis e viaduto entre as avenidas Prudente de Morais, Lima e Silva e Romualdo Galvão.

Saiba quais são as obras inacabadas em Natal:

1. Padronização das calçadas: 

O empreendimento com maior atraso é da padronização das calçadas. A Prefeitura do Natal prometeu construir 50 quilômetros de calçadas no entorno do Estádio Arena das Dunas. Até o momento, apenas 2,8% do serviço foi entregue. O Município rescindiu contrato com as empresas Crisal e LR Engenharia e deve iniciar nova licitação ainda este ano.

2. Lote 02 de mobilidade:

Outro projeto bem atrasado é o do Lote 2 de mobilidade urbana. Segundo a Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semov), a obra prometia a reestruturação das vias de acesso entre as regiões Oeste e Norte de Natal. As obras estão paradas após desistência da empresa responsável, a EIT, bem como por demandas de desapropriações e obras de drenagem.

3. Acesso sul do aeroporto Aluízio Alves:

Um dos acessos viários ao Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, também não foi concluído. O acesso sul, através da BR 304, teve a pavimentação, acostamento e sinalização horizontal foram finalizadas, restando apenas a conclusão da sinalização vertical (placas) e da iluminação da via, segundo informações do Departamento de Estradas e Rodagens do Rio Grande do Norte (DER). A entrega está prevista para 60 dias.

4. Macrodrenagem: 

O serviço de macrodrenagem do bairro de Lagoa Nova, na zona Sul de Natal, também está parado. Com pouco mais de 83% de execução, a obra está suspensa por conta de análises ambientais. O Ministério Público Estadual (MPRN) apura se a construção pode causar danos ao Rio Potengi. Ainda não prazos para que a Prefeitura do Natal finalize a obra.