Receita do Estado com transferências federais melhora 12% em 2018 - Joabson Silva

NOVAS

07/05/2018

Receita do Estado com transferências federais melhora 12% em 2018


Após meses desatualização, o portal da transparência do Governo do Estado voltou a apresentar os números do Executivo Estadual com relação a receita e despesas públicas. E a notícia é positiva, afinal, o Estado teve aumentos consideráveis nas suas principais fontes de receita, as transferências federais e a arrecadação de impostos, se comparados ao mesmo período do ano passado.

No caso das “transferências correntes”, que tem como principal fonte o Fundo de Participação dos Estados (FPE), o crescimento foi consideravelmente maior. O RN saiu dos R$ 1,72 bilhão arrecadados entre janeiro, fevereiro, março e abril de 2017, para R$ 1,9 bilhão no mesmo período deste ano. Um aumento de mais de R$ 214 milhões nos primeiros quatro meses do ano.

E, assim como nos últimos anos, a arrecadação própria, que é a chamada receita tributária do Estado, continuou maior neste ano que as transferências correntes. O Estado já arrecadou R$ 2,071 bilhões com impostos nos primeiros meses do ano, contra R$ 1,986 bilhão arrecadado no ano passado. Um aumento de 4% ou R$ 85 milhões.

Segundo especialistas, isso demonstraria que a economia potiguar teve uma recuperação menor do que a federal neste início de ano, visto que as transferências correntes são resultantes, justamente, do bolo de impostos que a União arrecada em todo o Brasil e transfere para estados e municípios. Dessa forma, seria possível dizer que, enquanto a economia nacional aumentou, pagou mais impostos e proporcionou um crescimento maior do FPE, a economia potiguar demonstra ainda uma recuperação mais “lenta”.