Secretaria de Saúde do RN confirma 4 mortes por gripe desde janeiro - Joabson Silva

NOVAS

14/05/2018

Secretaria de Saúde do RN confirma 4 mortes por gripe desde janeiro


A Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte confirmou quatro mortes por gripe no estado desde o início do ano. Os dados, foram divulgados na tarde desta segunda-feira (14). Das 145 notificações de doenças respiratórias graves notificadas pelos hospitais às autoridades, 20 foram confirmadas como sendo de gripe. Metade é do vírus H1N1.

Conforme o boletim de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que compreende o período de 1º de janeiro a 5 de maio, foram notificados 145 casos de síndromes respiratórias, sendo que 122 amostras foram coletadas pelo Laboratório Central (Lacen).

Desse total, 20 casos foram classificadas como Influenza e 8 como outros vírus respiratórios. Dentre os casos de Influenza, 10 foram confirmados para Influenza A H1N1, dois para influenza A (H3) sazonal, um para Influenza A não subtipada, 7 para influenza B, além de um para para influenza três e quatro confirmações para Vírus Sincicial Respiratório e 03 para Metapneumovírus.

Mortes

Dos 145 casos notificados, 52 receberam alta por cura, 71 estão em investigação e 22 acabaram em morte dos pacientes. Dos 22 óbitos notificados, quatro foram confirmados para influenza (gripe), nenhum óbito por outros vírus respiratórios e 11 por Síndrome Respiratória Aguda Grave não especificada.

A Sesap reforçou medidas de controle que podem ser adotadas:

– Higiene das mãos com água e sabão, depois de tossir e espirrar, após usar o banheiro, antes das refeições, antes de tocar os olhos, boca e nariz.
– Evitar tocar os olhos, nariz ou boca, após o contato com superfícies;
– Proteger com lenços (preferencialmente descartáveis a cada uso) a boca e nariz, ao tossir ou espirrar, para evitar disseminação de aerossóis;
– Evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até 5 dias após o início dos sintomas);
– Evitar entrar em contato com outras pessoas suscetíveis. Caso não seja possível, usar máscaras cirúrgicas;
– Evitar aglomerações e ambientes fechados;
– Repouso, alimentação balanceada e ingestão de líquidos.