Fábio Dantas diz ter certeza que pode vencer, mas precisa de uma coligação - Joabson Silva

NOVAS

30/06/2018

Fábio Dantas diz ter certeza que pode vencer, mas precisa de uma coligação


Fábio Dantas será candidato ao Governo do Estado, precisa apenas, antes, como todos os principais concorrentes, resolver a “questão” da coligação proporcional para deputado federal. O autor dessa afirmação é o próprio atual vice-governador do Estado, que nesta quinta-feira, 29, em entrevista, voltou a descartar a possibilidade de abrir mão da pré-candidatura para ser acomodado como nome para o Senado Federal em uma das coligações atualmente “melhor colocada nas pesquisas”.

“Não existe isso. Nunca conversamos isso com o PT, nem com qualquer outro partido. Tenho a certeza que tenho a condição de vencer a eleição, só que eu preciso compor a questão de deputado federal. Só precisamos conseguir compor, como Carlos Eduardo precisa, como Robinson precisa”, afirmou Fábio Dantas em entrevista ao Jornal das Seis, da 96fm, respondendo à possibilidade de abrir mão da pré-candidatura ao Governo para ser o nome da chapa de Fátima Bezerra, do PT, mas sendo candidato ao Senado.

Segundo Fábio Dantas, sua empolgação em dizer que tem condições de vencer a eleição é, boa parte dela, consequência da recepção que teve no interior do Estado. Nos últimos dias, segundo ele, visitou 23 municípios e foi bem recebido em todos eles. “O exército que se forma de parte da sociedade contra a classe política é muito maior do que aquele que quer votar. Então, quero ser um instrumento de transformação e sei que tenho condição de fazer”, avaliou.

De volta ao assunto das coligações, Fábio Dantas fez questão de deixar claro que esse é um problema de todos os demais concorrentes (com exceção do PT, que vê o próprio partido como “suficiente”). “Nós temos uma coligação muito bem feita para estadual e o PSB não precisa de nenhuma coligação a não ser o PPL para reeleger três deputados estaduais, mas a de deputado federal não tem ninguém no Estado que não seja um blefe”, explicou.

Vale lembrar que o deputado federal em questão é Rafael Motta, presidente estadual do PSB, o partido de Fábio Dantas, e filho do deputado estadual Ricardo Motta, também candidato a reeleição. E, nesta semana, o próprio partido afirmou a reeleição dos parlamentares está no mesmo “grau” de importância para a sigla que a disputa majoritária, ou seja, para o Governo.

No último pleito eleitoral, Rafael Motta conseguiu 176 mil votos, contudo, para alguns especialistas, assim como os demais parlamentares da bancada federal, ele dificilmente conseguirá repetir essa votação. Pior: as previsões estimam que seja necessário atingir um coeficiente eleitoral de, pelo menos, 180 mil votos para conseguir uma vaga na Câmara dos Deputados. Ou seja: o PSB precisaria de aliança com algum partido que garanta um puxador de votos para a reeleição de seu presidente.