País começa a investir com atraso no conceito do turismo de saúde - Joabson Silva

NOVAS

21/06/2018

País começa a investir com atraso no conceito do turismo de saúde


A Associação Brasileira de Turismo de Saúde (Abratus) vai investir no chamado turismo de Saúde. Sob a presidência de Julia Lima, a organização quer integrar e certificar mercados e serviços, desenvolvendo e promovendo o País como destino turístico de saúde.

A ideia é dobrar o número de visitantes até 2030, chegando a dois milhões, dentro do apelo de saúde com qualidade de vida. “Queremos estar mais atuantes e representar o Brasil de forma excelente no exterior e, por isso, vamos atrair as entidades de classe representativas dentro do setor saúde”, explicou Júlia Lima ao jornal Parotas.

“Temos um potencial imenso, porém sabemos que há muito para ser explorado não somente para tratamento de doenças existentes, mas, além disso, buscar soluções preventivas, integrativas, mais longevidade e aliar saúde, bem-estar e beleza”, afirmou.

Uma das vantagens do Brasil, além da estrutura médica e hospitalar, é a beleza dos pontos turísticos e dos recursos naturais à serviço de processos de cura.

“São tipos de climas, paisagens, montanhas, praias, fauna e flora abundante, propícios para diferentes tipos de reabilitações, com ambientes perfeitos para que o paciente também aproveite para se elevar espiritual e emocionalmente.”, diz a presidente da Abratus.

Para tanto, a associação realizará workshops, cursos presenciais e on-line, e visitas técnicas para prestação de consultoria. Além disso, a Abratus pretende eleger cerca de três cidades, anualmente, para inserir e desenvolver medidas de aperfeiçoamento e potencialização do Turismo de Saúde.