Com agressão verbal, conteúdo sexual e drogas lícitas, Justiça intervém em novela da Globo - Joabson Silva

NOVAS

13/07/2018

Com agressão verbal, conteúdo sexual e drogas lícitas, Justiça intervém em novela da Globo


A direção de dramaturgia da TV Globo foi surpreendida por uma decisão da Justiça que decidiu interferir e aumentar de 10 para 12 anos o selo de “proibido” para o público que assiste a novela “Orgulho e Paixão”, que vai ao ar na faixa das 18h da emissora.

De acordo com informações do site “TV Foco”, o motivo da mudança seria porque a trama apresenta “conteúdo inadequado” para a faixa etária de dez anos, como agressão verbal, apelo sexual, ato violento, consumo de drogas lícitas, insinuação sexual, lesão corporal, linguagem de conteúdo sexual e presença de sangue.

Veja os despacho na íntegra:

Despacho nº 119/2018/COCIND/DPJUS/SNJ

Processo MJ nº: 08000.003128/2018-74

Novela: “ORGULHO E PAIXÃO”

Emissora: Rede Globo

CONSIDERANDO que a emissora solicitou autoclassificação da obra como “não recomendada para menores de dez anos”, sendo esta referendada pela Portaria nº 84, de 25 de maio de 2018, com publicação no Diário Oficial da União em 28 de maio de 2018, Seção I, página 48.

CONSIDERANDO que com a manutenção do trabalho ordinário de monitoramento, foram identificadas cenas incompatíveis com a faixa etária de dez anos, a saber: agressão verbal, apelo sexual, ato violento, consumo de drogas lícitas, insinuação sexual, lesão corporal, linguagem de conteúdo sexual e presença de sangue.

CONSIDERANDO que a emissora reiterou a manutenção do pedido de autoclassificação da obra para “não recomendado para menores de dez anos”, mas que a argumentação não foi corroborada pela área técnica, devido a reiteração da apresentação de conteúdos inadequados, sem a apresentação de contrapontos, atenuantes e contextos, resolve:

Revisar a classificação da obra de “não recomendada para menores de dez anos”, alterando-a para “não recomendada para menores de doze anos”, por conter: violência, conteúdo sexual e drogas lícitas.