Desabafo de Neymar em comercial rende mais de R$ 1 milhão ao jogador - Joabson Silva

NOVAS

31/07/2018

Desabafo de Neymar em comercial rende mais de R$ 1 milhão ao jogador


Lançado na noite do domingo (29), o novo comercial da marca Gillette que traz depoimento de Neymar sobre sua atuação na Copa do Mundo, lembrada pela excessiva quantidade de quedas em campo, virou alvo de críticas nas redes sociais. A ideia da campanha, que vem mobilizando a internet, partiu da agência de publicidade da marca, a Grey Brasil, do Grupo Newcomm, em conjunto com o jogador e aprovada pela Gillette. De acordo com fontes, o cachê do jogador foi superior a R$ 1 milhão mas o objetivo da peça não foi alcançado. Ao contrário: a avaliação preliminar das agências envolvidas na produção da peça dá conta de que a questão nem “é o texto ou a locuação. E sim o personagem”. Assim, neste momento ambas estão reunidas e já se fala em “gestão de crise”.

A campanha foi produzida em tempo recorde, na quarta-feira da semana passada: “Em menos de 48 horas vocês deram vida — e que vida! — ao devaneio de um bando de loucos. Obrigado pelas noites em claro, pelo sorriso no rosto e por me receberem com tanto carinho na casa de vocês”, disse em rede social Bruno Brux, diretor-executivo de Criação da Grey, que foi pessoalmente a Santos para acompanhar a gravação. O texto do comercial foi escrito por Brux e pelo próprio Neymar com aval da Gillette.

— A Grey é a agência da Gillette em todo o mundo e há anos está com a marca. A ideia foi aprovada de forma bem rápida, e a equipe do Neymar também gostou da ideia. O texto é muito bom mas o Neymar não é um bom intérprete. Acho que ele deveria ter se esforçado para dar veracidade ao texto e falar com a alma — destacou uma das fontes.

O comercial, de 90 segundos, que usou imagens do jogador durante a Copa, traz um texto lido pelo atleta. Em um dos trechos, ele diz: “Você pode achar que eu exagero, e às vezes eu exagero mesmo. Mas a real é que eu sofro dentro de campo. Agora, na boa, você não imagina o que eu passo fora dele”. Em outro momento, ele afirma: “Quando eu pareço malcriado, não é porque eu sou um moleque mimado, mas é porque eu não ainda aprendi a me frustrar”.

Nas redes sociais, muitas críticas. Internautas lembram que a campanha soou artificial. Falaram ainda que o comercial entrou no ar duas semanas após o fim da Copa (o jogador não deu entrevistas desde a eliminação, há mais de 20 dias). Há quem cite ainda o “neymarketing”, em alusão ao fato de o atleta só se pronunciar em campanhas publicitárias, sem encarar os questionamentos de jornalistas.

A campanha da Gillete, que tem Neymar como garoto-propaganda desde 2015, inaugura o novo mote da marca “Um novo homem todo dia”. A marca fez uma pesquisa em 10 países e com mais de 5 mil homens para entender como as mudanças diárias, por menores que possam parecer, podem ter impacto significativo na vida dos homens. Mais de 70% dos participantes afirmou que essas transformações contribuem positivamente para seu senso de bem estar.

Sobre a repercussão nas redes sociais, a Gillette disse que o objetivo é “encorajar todos os homens, sem distinção, a refletirem sobre a oportunidade de se tornarem um novo homem todo dia”.

Segundo a Gillette e a Grey, o novo posicionamento da companhia vai contar com outro comercial. Nele, a marca apresentará um novo filme para TV aberta com o jogador apresentando novos produtos de barbear. Marcelo Boschi, coordenador do MBA de Marketing Estratégico da ESPM-Rio, lembrou que a campanha é mais positiva para a marca do que para o próprio jogador.

— O Neymar tem muita visibilidade e usou a propaganda como forma de expressão. Para a marca, há ganhos pois mostra que a marca está junto de um atleta mesmo na derrota. Para o Neymar, a campanha traz perdas pois ele ainda não está falando publicamente sobre o que aconteceu durante a Copa — destacou Boschi.

O jogador foi procurado pela reportagem mas sua assessoria informou que ele se encontra de férias e por isso sem agenda para entrevistas.