Engenheiros potiguares criam plataforma para tornar mercado eólico mais competitivo - Joabson Silva

NOVAS

26/07/2018

Engenheiros potiguares criam plataforma para tornar mercado eólico mais competitivo


Um grupo de engenheiros potiguares desenvolveu uma plataforma digital que permite integrar produtores de energia eólica a empresas que prestam serviço para o setor. Desenvolvida após dois anos de pesquisa de mercado, a Supply Radar foi lançada durante a abertura do 10° Fórum Nacional Eólico, que acontece em Natal. A iniciativa é pioneira no país.

Conforme explica a CEO da empresa, Aylla Santos, a ideia de criar a Supply Radar “surgiu após a constatação de que gestores de parques eólicos perdem muito tempo procurando empresas que façam manutenção e serviços em aerogeradores e outros elementos que compõem os parques”. Tal espera, diz ela, acaba ocasionando perdas na produção e custos adicionais para os proprietários das instalações eólicas.

A plataforma funciona totalmente em ambiente digital. Para ter acesso ao programa, donos de parques e empresas prestadoras de serviço precisam se cadastrar no site da Supply Radar. Após fornecer dados exigidos no cadastro, o sistema passa a oferecer um catálogo de opções de empresas disponíveis para os mais variados serviços. “Uma espécie de iFood das eólicas”, compara Aylla.

O sistema está na fase inicial de operação. A empresa espera diminuir pela metade o tempo necessário para que seja feito contato entre parques eólicos e prestadoras de serviço. “Não existe nenhuma ferramenta assim no Brasil. O processo para contratação de serviços ainda é muito rudimentar, feito através de buscas em sites de pesquisas ou de indicações. A gente entende que a cadeia terá um ganho muito expressivo”, explica Aylla Santos.

A médio prazo, a Supply Radar espera abarcar todo o mercado nacional de empresas eólicas. No entanto, segundo a CEO do grupo, na medida em que o sistema passar a funcionar em sua plenitude, existe a possibilidade de expansão para o exterior, com cadastro de empresas que atuam no mercado internacional.