Quinto menino é resgatado em caverna no segundo dia de operação - Joabson Silva

NOVAS

09/07/2018

Quinto menino é resgatado em caverna no segundo dia de operação


Segundo informações da Marinha Tailândesa, o quinto menino foi resgatado na Tailândia e segue para hospital em Chiang Rai.

As autoridades retomaram no fim da madrugada desta segunda-feira (início da tarde, no horário local) a operação de resgate das oito crianças e o técnico de futebol que permanecem presos dentro de uma caverna inundada no norte da Tailândia, o chefe da operação, governador interino da Província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn. A expectativa é “boas notícias” nas próximas horas, disse. A primeira fase dos trabalhos resgatou quatro crianças pelos túneis estreitos entre a entrada da montanha à câmara onde está o grupo.

Segundo o ministro do Interior da Tailândia, Anupong Paojinda, a equipe de resgate será a mesma que retirou as primeiras quatro crianças da caverna. O grupo precisou pausar a operação de resgate por mais de dez horas para reabastecer os reservatórios de oxigênio utilizados na travessia nas áreas submersas. O representante do governo também afirmou que as crianças salvas estão em estado estável no hospital, mas ainda serão mantidas separadas dos pais por causa de riscos de infecções.

Durante a noite de domingo para segunda, fortes chuvas caíram na região da caverna e ainda é incerto o quanto a tempestade pode ter impactado nos níveis de água dentro da caverna. Especialistas alertam que novas pancadas de chuva estão previstas para os próximos dias.

Primeira fase

A primeira etapa da operação de resgate foi realizada entre a madrugada e início da manhã de domingo, 8 (início da manhã e fim da tarde, no horário local) e retirou quatro das 12 crianças que estavam presas dentro da caverna. Os menores receberam os primeiros atendimentos no hospital de campanha montado perto da entrada da caverna e foram encaminhados de helicóptero para um hospital em Chiang Rai, onde um andar inteiro foi reservado para as crianças.

Segundo o chefe da operação, governador interino da Província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn, as condições para o resgate estavam perfeitas e que a operação “foi melhor que o esperado”. Ao todo, 90 mergulhadores participam do resgate – entre membros da Marinha tailandesa e estrangeiros. A previsão é que os trabalhos durem por dias.

Antes do início do resgate, especialistas avaliaram que o risco enfrentado pelos níveis submersos da caverna, visto que nenhuma das crianças teve treinamento intensivo em mergulho e todas estão fora das condições físicas adequadas. No entanto, o chefe da operação diz que a então melhora no tempo abriu uma janela de oportunidade que poderia se fechar caso as chuvas torrenciais retornassem à região, dificultando a drenagem da água da caverna e limitando as chances de acesso às crianças. Ele afirmou também que os parentes das crianças foram alertados dos riscos da operação de resgate.

O caminho de 1,7 quilômetros até a câmara onde estão as crianças e o técnico é escuro e repleto de passagens estreitas e submersas. A correnteza no local é forte e os níveis de oxigênio são baixos. A trajetória é tão difícil que um ex-mergulhador da Marinha da Tailândia morreu durante uma tentativa de resgate.

As doze crianças, com idades entre 11 e 16 anos, fazem parte de um time de futebol juvenil. Os jovens desapareceram no dia 23 de junho, quando estavam explorando uma caverna. Eles estavam acompanhados do técnico, de 25 anos. Todos ficaram presos no local após uma enchente inundar parcialmente a saída da caverna. O grupo foi localizado na última segunda-feira, 2. O drama arrebatou a Tailândia e foi manchete em todo o mundo. A operação de busca e resgate envolveu especialistas e equipes de resgate internacionais.