Após 10 dias preso por engano, homem recebe liberdade em Natal - Joabson Silva

NOVAS

20/08/2018

Após 10 dias preso por engano, homem recebe liberdade em Natal


Um homem foi solto após ficar 10 dias preso em Natal por um crime que nunca cometeu. O caso aconteceu graças a um erro no mandado de prisão expedido pela Justiça de Serra Talhada, em Pernambuco, e uma série de coincidências. Ele foi solto neste final de semana.

O nome real do procurado era Paulo Sérgio da Silva, porém, no mandado, foi adcionado o sobrenome Gomes, ficando Paulo Sérgio Gomes da Silva - o mesmo nome de um corretor de motos que vive em Natal.

Sem suspeitar de nada, o corretor foi preso em uma abordagem de rotina da Polícia Militar, que consultou seu nome no banco de mandados em aberto. Outra coincidência que corroborou com a prisão foi o nome da mãe dele - igual ao nome da mãe do verdadeiro réu.

Na delegacia, a prisão foi mantida e o corretor foi levado para o Centro de Detenção Provisória de Candelária, na Zona Sul da capital.

"Fui pra delegacia, dormi lá só de cueca. De manhã me levaram para o Itep, só de bermuda, nao me deixaram nem calçar o sapato. Me trouxeram para cá e fiquei 10 dias sofrendo o pão que diabo amassou", relatou o homem.

Dois advogados conseguiram provar na Justiça que o corretor de motos foi preso de forma errada, mas ninguém estava apto a soltá-lo. Nesta sexta-feira (17), porém, após 10 dias de prisão, o juiz da 12ª Vara Criminal de Natal emitiu um alvará de soltura para que fosse cumprido de forma imediata. Emocionada, a família acompanhou a soltura de Paulo Sérgio.

"É muito injusto prender um inocente. Quantas vezes ele não falou que ele era inocente? Fiquei arrasada", disse a irmã do homem, Patrícia Gomes.

Procurado o Tribunal de Justiça do RN informou que atuou para reparar o erro que prendeu o corretor.