Condições das estradas federais do RN melhoraram em 2017, aponta anuário da CNT - Joabson Silva

NOVAS

15/08/2018

Condições das estradas federais do RN melhoraram em 2017, aponta anuário da CNT


As condições gerais das estradas federais que cortam o Rio Grande do Norte melhoraram nos últimos 10 anos, com aumento de trechos considerados ótimos e bons. Isso é o que aponta o Anuário do Conselho Nacional de Transporte (CNT) 2018, lançado nesta semana. Ainda assim, 304 quilômetros avaliados pelos pesquisadores no ano passado foram considerados em péssimas condições - um aumento de cerca de 17% em relação a 2016, quando havia 256 quilômetros nessa situação.

Apesar do aumento dos trechos com situação considerada péssima, maior foi o aumento do número de quilômetros com condições ótimas e boas. Em 2007, apenas 47 quilômetros na malha viária pesquisada (1.710 km) eram considerados ótimos e 265 eram bons. Já no ano passado, do total de 1.894 km consultados, um total de 166 eram ótimos e 708 eram bons.

O resultado positivo também é melhor foi sentido em relação ao ano imediatamente anterior. Embora de 2016 a 2017 tenha ocorrido aumento dos quilômetros em péssimas condições, também foi registrado aumento dos pontos ótimos e bons. Eram apenas 12 km ótimos e 368 bons, em 2016. A maioria (861 km) era considerada regular.

Pavimentação e sinalização

Quando se trata da pavimentação - das condições do asfalto nas pistas - o número de quilômetros em péssimas condições também aumentou. Por outro lado, também houve aumento do número de trechos em ótimas condições. Eram 429 km que passaram para 773 km.

O número de quilômetros com ótima sinalização também cresceu no período. Passou de 41 em 2016 para 158 ano passado. Os bons também aumentaram: passaram de 553 para 867. Os trechos em péssimas condições também cresceram, mas em menor proporção. Eram 371 no ano retrasado e 385 em 2017.