Falta de medicamento para psiquiatria e de insulina afeta pacientes no RN - Joabson Silva

NOVAS

30/08/2018

Falta de medicamento para psiquiatria e de insulina afeta pacientes no RN


Pacientes em busca de remédios ofertados gratuitamente pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesap) estão sem fornecimento há pelo menos 15 dias, especialmente os de tratamento de transtornos mentais e da diabetes.

Francisco Rocha, pai de Ana Paula Rocha, 39 anos, diz que a filha sofre de esquizofrenia crônica, e precisa de tomar Quetiapina, medicamento que serve para controlar os transtornos psicóticos. No entanto, o remédio está em falta desde o último dia 10 de agosto.

Desde então, ele volta quase todos os dias à unidade de saúde que fica em Mossoró e ouve dos funcionários que ainda não há uma data prevista para a chegada das remessas.

Os medicamentos são distribuídos, em todo o Rio Grande do Norte, por unidades de distribuição administradas pela Secretaria Estadual de Saúde Pública. O órgão informa que os lotes são encaminhados pelo Ministério da Saúde, sendo que o último foi no dia 10 de julho.

A Sesap alega que a quantidade recebida foi menor do que a solicitada e por isso teria ocorrido a falta no estoque dos postos de distribuição. Ainda de acordo com a secretaria, um novo pedido de remessa será feito nos próximos dias.

Procurado pelo Agora RN, o Ministério da Saúde informou em nota que a distribuição do medicamento Quetiapina está regular em todo o país. Só para o Rio Grande do Norte, segundo a mesma fonte, foram encaminhados 608.670 comprimidos do medicamento nas composições de 25mg, 100mg e 200mg.

Já em relação aos pacientes que necessitam de insulina NPH, ainda segundo o Ministério, as entregas obedecem aos cronogramas da empresa fornecedora, conforme agendamento prévio das secretarias estaduais de saúde.