IBGE estima que população do RN cresceu quase 10% em oito anos - Joabson Silva

NOVAS

30/08/2018

IBGE estima que população do RN cresceu quase 10% em oito anos


O IBGE divulgou nesta quarta-feira (29) as estimativas populacionais do Brasil, com data de referência em 1º de julho de 2018. O crescimento da população de Natal, desde o censo de 2010, é de 9,2%, pouco abaixo da média do estado, que atingiu 9,8% nesse mesmo período. O número de habitantes da capital potiguar passou de 803.739 para 877.640, um aumento de 73.901, de acordo com o Instituto. Enquanto isso, o RN passou de 3.168.027, em 2010, para 3.479.010.

A média de Natal é bem parecida com a nacional, que foi de 9,3% de crescimento se comparado ao último censo demográfico, de 2010. De 2017 para 2018, a taxa de crescimento populacional do país foi de 0,82%. A população brasileira é estimada hoje em 208.494.900.

O ranking de estados mais populosos lista São Paulo em primeiro lugar com 41.262.199 habitantes, seguido de Minas Gerais, com 19.597.330, e Rio de Janeiro, com 15.989.929. Do Nordeste, quem lidera em maior número de habitantes é a Bahia, que é também o quarto mais populoso do Brasil, com 14.016.906 pessoas.

O RN ocupa a 16% posição em número de habitantes no Brasil.

Municípios

Mossoró continua com a segunda maior população potiguar, com 294.076 pessoas. Depois dela, as maiores estão concentradas na Grande Natal. A terceira mais populosa é Parnamirim, com 255.793. Depois vem São Gonçalo do Amarante (101.102), seguida por Macaíba (79.743).

O município com menor número de moradores é Viçosa (1.618). Depois surgem Monte das Gameleiras (2.127), Ipueira (2.228), Bodó (2.250) e Timbaúba dos Batistas (2.407).

Em todo o país, o município menos populoso é Serra da Saudade (MG), com apenas 786 habitantes.


Sobre o método

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.

As populações dos municípios foram estimadas por um procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010). As estimativas também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

A tabela com a população estimada para cada município foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) de hoje. A nota metodológica e as estimativas das populações para os 5568 municípios, mais Distrito Federal e Distrito Estadual de Fernando de Noronha e para as 27 unidades da federação podem ser consultadas à direita.

Em 2018, pouco mais da metade da população brasileira (57,0% ou 118,9 milhões de habitantes) vive em apenas 5,7% dos municípios (317), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes.

Os municípios com mais de 500 mil habitantes (46) concentram 31,2% da população do país (64,9 milhões de habitantes). Por outro lado, a maior parte dos municípios brasileiros (68,4%) possui até 20 mil habitantes e abriga apenas 15,4% da população do país (32,1 milhões de habitantes).