Perícia vai indicar de qual arma partiu os tiros que mataram Luiz Benes - Joabson Silva

NOVAS

20/08/2018

Perícia vai indicar de qual arma partiu os tiros que mataram Luiz Benes


O Instituto Técnico Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (Itep) iniciou os exames de balística nas armas utilizadas no tiroteio que resultou na morte de Luiz Benes Leocádio Júnior, de 17 anos, que foi vítima de sequestro relâmpago na tarde da última quarta-feira, 15, na zona Norte de Natal.

Serão analisados os armamentos de quatro policiais do 4º Batalhão da PM, do bairro de Lagoa Azul, bem como os dois revólveres que estavam com os dois adolescentes envolvidos no sequestro de Luiz Benes, filho do ex-prefeito de Lajes, Benes Leocádio.

O objetivo do exame de balística é determinar de qual arma partiu os projéteis que mataram Luiz Benes e Matheus da Silva Régis, de 17 anos, um dos menores infratores envolvidos no sequestro. Os resultados da análise serão divulgados em até 30 dias.

O veículo envolvido na ação, que era conduzido por Luiz Benes, também será periciado, para indicar a trajetória das balas que resultaram nas duas mortes.

De maneira preliminar, a Polícia Militar abriu um inquérito para apurar o caso. Foram tomadas medidas de ordem administrativa. Com isso, os quatro agentes foram retirados das atividades operacionais. Além do processo administrativo, a ação também é alvo de um inquérito policial da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A investigação policial já tem a dinâmica do crime. Luiz Benes Leocádio Júnior foi abordado por dois adolescentes, ainda no início da tarde de quinta-feira, 15, ao buscar documentos dentro do carro do pai, que estava estacionado na Avenida Romualdo Galvão, no bairro do Tirol. Após isso, os dois menores raptaram Luiz Benes e o obrigaram a dirigir em direção à zona Norte da cidade.

Os infratores realizaram outros cinco assaltos até serem parados pela viatura policial nas proximidades da Avenida Moema Tinoco, em Lagoa Azul. Após receberem voz prisão, um dos adolescentes abriu a porta do veículo e, de arma em punho, efetuou disparos contra a guarnição, iniciando o confronto. Durante o tiroteio morreram Luiz Benes e Matheus da Silva. O outro menor envolvido no sequestro não se feriu e foi apreendido.