PM que matou advogada em Santo Antônio é expulso da corporação - Joabson Silva

NOVAS

10/08/2018

PM que matou advogada em Santo Antônio é expulso da corporação


O policial militar Gleyson Alex Araújo Galvão, que foi condenado a 20 anos de prisão pela morte da advogada Vanessa Ricarda de Medeiros, foi expulso da corporação. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (9). A exclusão foi dada mediante decisão judicial.

A decisão foi tomada após a consideração do parecer Nº 1.114/2018 pela Assessoria Jurídica do Comando Geral da Polícia Militar. O ex-policial deverá devolver o fardamento e identidade militar para a Diretoria de Apoio Logístico da Corporação (DAL) dentro de cinco dias úteis após a publicação desta quinta.

Após a exclusão, a Polícia Militar ficará a cargo de informar a juíza da Comarca de Santo Antônio, Maria de Melo Martins Almeida, para mostrar o cumprimento da decisão. O policial estava custodiado no Batalhão da PM da zona norte de Natal. Ele estava preso desde a época em que ocorreu o crime, em 2013, e ainda divulgou vídeos fora da prisão durante o período que antecedeu o julgamento.

Gleyson Alex foi condenado por homicídio triplamente qualificado, já que a morte ocorreu por motivo fútil, de forma cruel e sem possibilidade de defesa por parte da vítima.

RELEMBRE O CASO

Vanessa Ricarda de Medeiros e Gleyson Alex Araújo Galvão eram namorados, mas estavam separados na data do crime. Segundo informações da Polícia Civil, o crime foi descoberto por volta da 1h30 do dia 14 de fevereiro de 2013, quando um funcionário do motel onde o casal estava chamou os policiais após ter ouvido a vítima sendo espancada em um dos quartos.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram Gleyson Alex com um comportamento estranho e agressivo. Segundo o proprietário do motel onde o caso ocorreu, o PM havia tentado cavar um buraco para enterrar o corpo de Vanessa. Para a polícia, Gleyson confessou que espancou a namorada.

Ele disse que o casal havia terminado o namoro de três anos e, após ser procurado por Vanessa, eles reataram e resolveram ir para o motel, quando a briga aconteceu. Segundo a denúncia do Ministério Público, Gleyson Alex queria que a namorada fizesse sexo com ele na frente de outro homem.

Os três estavam no quarto, mas a advogada recusou o pedido do policial, que enfurecido, a espancou com um pedaço de pau. O outro homem que estava no quarto fugiu enquanto a advogada era espancada.

A vítima foi encontrada no quarto desfigurada e banhada em sangue. Ela chegou a ser socorrida com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e conduzida ao Hospital Municipal de Goianinha, onde chegou sem vida.