Policiais pensavam que filho de Benes Leocádio estava na mala do carro roubado - Joabson Silva

NOVAS

17/08/2018

Policiais pensavam que filho de Benes Leocádio estava na mala do carro roubado


A Polícia Civil está ouvindo os policiais militares que participaram da ação que resultou na morte de Luiz Benes Leocádio Júnior, filho do ex-prefeito de Lajes Benes Leocádio. Os policiais militares agiram após o sequestro relâmpago de Luiz Benes e, no tiroteio, o adolescente de 16 anos e um bandido morreram. As armas passarão por perícia e um dos policiais disse que sabia que havia refém no veículo.

Até o momento, a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ouviu um dos policiais e outros três deverão prestar depoimento ainda nesta quinta-feira (17). Segundo o delegado Marcus Vinícius, um sargento que estava na ação informou que os policiais militares sabiam que havia um refém no carro no momento da abordagem. Os policiais, no entanto, acreditavam que a vítima estava na mala do veículo, local onde não houve disparos.

O carro onde estava Luis Benes Júnior teve, ao todo, sete perfurações de bala. Com os bandidos, foram apreendidos dois revólveres.

O Crime

Benes Junior foi morto a tiros na tarde desta quarta-feira (15) em um sequestro relâmpago na capital potiguar. De acordo com informações da Polícia Militar, o adolescente foi abordado por criminosos quando foi buscar documentos dentro do carro que estava estacionado na Avenida Romualdo Galvão, no Tirol. Os criminosos roubaram o carro e levaram o adolescente como refém.

Ainda segundo informações da PM, os dois criminosos circularam por quase uma hora com o adolescente até que se depararam com uma viatura na Avenida Moema Tinoco, na Zona Norte de Natal. Houve perseguição e troca de tiros com a polícia.

Um criminoso e o adolescente foram baleados. O jovem foi levado para UPA do Pajuçara, na Zona Norte de Natal, mas chegou morto ao local. Um criminoso também morreu. O outro bandido foi preso e levado para a Central de Flagrantes.