Candidatos ao Governo apostam no ensino integral para educação - Joabson Silva

NOVAS

03/09/2018

Candidatos ao Governo apostam no ensino integral para educação


As propostas dos candidatos ao Governo do Estado para a educação dão maior ênfase ao ensino integral para a rede pública do Rio Grande do Norte. Dos oito postulantes ao Executivo, apenas dois não têm ações relacionadas ao tema.

Segundo informações da Secretaria Estadual de Educação (Seec), o RN tem 49 escolas em tempo integral, sendo 20 de ensino fundamental e outras 29 do ensino médio. Mais de 8,3 mil alunos são beneficiados.

A educação integral busca a formação e o desenvolvimento dos alunos em todas as dimensões, partindo da ampliação do tempo do estudante na escola. A jornada da educação integral é de, no mínimo, sete horas diárias ou 35 horas semanais.

O professor Carlos Alberto (PSOL) prevê a expansão da educação em tempo integral no maior número de escolas possível. O atual governador e candidatado à reeleição, Robinson Faria (PSD), fala da continuidade de ampliar a atual rede de escolas em tempo integral.

Para Breno Queiroga, do Solidariedade, a proposta é de implementar o modelo de ensino trazendo uma nova perspectiva educativa. Já o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT) promete implantar a educação em tempo integral mediante estudos e recursos financeiros.

Candidata do PT, Fátima Bezerra quer proporcionar aos jovens estudantes do ensino médio a educação integral por meio de um currículo que permita aliar o acesso às disciplinas básicas com a formação técnica e profissionalizante.

Heró Bezerra, do PRTB, cita expandir a rede de creches municipais e estabelecer horários integrais de funcionamento, estimulando a criação nas empresas locais.
O candidato pela Rede Sustentabilidade, Freitas Júnior, não menciona especificamente a modalidade integral em sua proposta. O mesmo ocorre com Dário Barbosa (PSTU).