No RN, eleitores de Jair Bolsonaro são orientados pelo PSL a votar em Geraldo Melo, que mantém o seu voto em Alckmin - Joabson Silva

NOVAS

24/09/2018

No RN, eleitores de Jair Bolsonaro são orientados pelo PSL a votar em Geraldo Melo, que mantém o seu voto em Alckmin


Apesar de o Partido Social Liberal (PSL) ter anunciado que vai oficializar nesta terça-feira, 25, o apoio “apoio branco” à candidatura ao Senado Federal do ex-senador Geraldo Melo (PSDB), este preferiu não dar nenhuma declaração sobre o assunto. Através de seu amigo e assessor político, Henrique Santana, ex-prefeito de Pureza (RN), Melo limitou-se a dizer que o apoio do PSL é positivo, mas que só dará declarações mais amplas sobre o tema, após a oficialização.

De qualquer forma, como contrapartida, o candidato ao senado do PSDB não deverá recomendar aos seus eleitores o voto em Bolsonaro, o presidenciável do PSL, que lidera até o momento as pesquisas de opinião pública para a Presidência da República.

Melo continuará sendo eleitor do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) e não votará em Jair Bolsonaro, pelo menos, no primeiro turno eleitoral. “Ele continua sendo eleitor de Alckmin. É um homem de partido”, diz Santana ao explicar a posição de Melo.

“APOIO BRANCO”

“Após anunciar o apoio a Geraldo Melo e divulgar o fato através das redes sociais, o PSL parece ter recebido uma espécie de ‘chave de roda”, que o levou a emitir um comunicado oficial dizendo que a indicação do nome de Melo aos apoiadores de Bolsonaro foi apenas um “apoio branco”, que também teria sido a outros candidatos ao senado menos cotados, como a ex-atleta Magnólia Figueiredo (SD) e Bispo Levi Costa (PRTB).

Veja a nota do PSL: 

Em virtude da celeuma criada em torno do anúncio do apoio do Diretório Estadual do Partido Social Liberal (PSL) aos candidatos ao Senado, Geraldo Melo (PSDB), Magnólia Figueiredo (SD) e Bispo Levi Costa (PRTB), o presidente do partido no RN, Brigadeiro Carlos Eduardo da Costa, fez questão de esclarecer na tarde desta segunda, 24, que a citação aos nomes é apenas uma indicação aos simpatizantes do partido e que leva em conta valores defendidos pela agremiação e por seu principal líder, o presidenciável Jair Bolsonaro, entre eles a ética, honestidade, retidão e defesa da família.

“O PSL não tem candidato ao Senado no RN e, como vínhamos sendo cobrados pelos nossos apoiadores de que indicássemos nomes, a Executiva do partido procurou identificar, entre os candidatos que estão postos, aqueles que tinham perfis alinhados com o que nós defendemos. Chegamos a estes nomes e os estamos indicando, mas sem nenhum compromisso direto. Ou seja, é uma forma de externar o pensamento do Diretório, só isso”, diz o Presidente.