Derrota nas urnas deixa Garibaldi Alves fora do Senado após 16 anos - Joabson Silva

NOVAS

09/10/2018

Derrota nas urnas deixa Garibaldi Alves fora do Senado após 16 anos


O senador Garibaldi Alves Filho (MDB) não conseguiu renovar o mandato nas eleições de 2018. Ele ocupava, desde 2002, uma das duas cadeiras no Senado Federal do Rio Grande do Norte. O emedebista terminou a disputa com 372.712 mil dos votos válidos, ficando em quarto lugar na disputa geral.

As vagas do Senado do Rio Grande do Norte serão ocupadas por Capitão Styvenson (REDE) e Zenaide Maia (PHS).

O resultado mostra o desgaste político de Garibaldi Alves nos últimos anos. Ele teve o nome citado em investigações da Operação Lava-Jato, bem como perdeu prestígio junto aos eleitores ao se posicionar favoravelmente das impopulares reformas da previdência e da legislação trabalhista.

Para exemplificar esta queda, em 2010, na primeira reeleição dele ao Senado, Garibaldi registrou 1.042.272 votos, 56% dos votos válidos. Com isso, ele perdeu mais de 660 mil votos ao longo dos últimos oito anos. Ele também foi presidente do Senado entre 2007 e 2009

Esta foi a segunda grande derrota política de Garibaldi. O outro revés aconteceu em 2006, quando tentou voltar ao Governo do Estado. Já senador federal, ele entrou na disputa contra Wilma de Faria, e acabou perdendo no segundo turno daquela disputa.

O senador não falou com imprensa após a divulgação do resultado. Na conta pessoal dele do Twitter, o político potiguar de 71 anos de vida, sendo 52 deles dentro de vida pública, agradeceu aos votos e se mostrou resignado com a derrota. “Agradeço a todos que hoje saíram de suas casas e deram uma demonstração de civismo participando da eleição. A manifestação do povo nas urnas sempre será soberana na democracia. Cumprimento aos que hoje se elegeram e manifesto o meu desejo de que eles possam bem representar o RN”, escreveu.