Empresa pode desligar monitoramento de tornozeleiras no RN por dívidas - Joabson Silva

NOVAS

26/10/2018

Empresa pode desligar monitoramento de tornozeleiras no RN por dívidas


A empresa Spacecom Monitoramento S/A, responsável pelo monitoramento das tornozeleiras eletrônicas de aproximadamente 1,2 mil presos no Rio Grande do Norte, emitiu nota informando que bloqueará, conforme previsto em contrato, o acesso à vigilância dos apenados potiguares no dia 31 de outubro.

De acordo com a companhia, o motivo é uma dívida de R$ 1,9 milhão contraída pela Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc). A secretaria deixou de quitar seus compromissos com a empresa desde janeiro deste ano, e a Spacecom, “após várias e infrutíferas tentativas” não conseguiu o cumprimento do acordo com a Sejuc.

A Sejuc, por sua vez, avisou que está mobilizada para cumprir sua parte do acordo, mas que, caso não consiga até a data limite estipulada pela empresa, trabalha com uma alternativa para sanar o problema.

Confira na íntegra a nota:

A Spacecom Monitoramento S/A, empresa responsável pelo monitoramento com tornozeleiras eletrônicas de apenados no estado do Rio Grande do Norte, notificou a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc) que a partir do dia 31 de outubro (próxima quarta-feira) irá bloquear o acesso ao monitoramento de sentenciados para os agentes penitenciários por atraso no pagamento, conforme previsto no contrato.

Os débitos em atraso da secretaria com a Spacecom somam R$ 1,9 milhão, referentes aos serviços já prestados e aprovados desde janeiro deste ano, quando os pagamentos foram interrompidos.

A decisão da Spacecom foi tomada após várias e infrutíferas tentativas de recebimento dos valores devidos.