Estudantes da UFRN se pintam com suásticas e fazem “intervenção artística contra movimentos neonazistas” - Joabson Silva

NOVAS

19/10/2018

Estudantes da UFRN se pintam com suásticas e fazem “intervenção artística contra movimentos neonazistas”


Em meio ao clima acalorado em trono da disputa presidencial, onde o líder das pesquisas Jair Bolsonaro (PSL), é acusado por seus opositores de incitar o ódio e a violência, um grupo de estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) chamou a atenção da opinião pública, nesta sexta-feira, 19, ao realizar, com trajes sumários e com o corpo pintado de branco, um ato conceituado como “intervenção artística contra movimentos neonazistas”.

Embora os organizadores garantam que a performance não tem nenhum vínculo partidário e que contou, exclusivamente, com a participação voluntária de congressistas da Abrace, que reuniu estudantes, pesquisadores e artistas de todo o país, a iniciativa transmite a ideia que se trata de uma forma de propaganda subliminar contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Pintados de branco, com suásticas nazistas desenhadas no corpo, os manifestantes caminharam pela universidade e pararam às margens da Avenida Salgado Filho, uma das mais movimentadas da cidade, onde tiveram a tinta removida da pele com um banho de ervas.

“A proposta é criar uma imagem simbólica de limpeza da violência ideológica e da intolerância política, além de provocar um estranhamento poético contra o crescimento do neonazismo em todo planeta”, comenta Marcos Bulhões, professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP).

A atividade “Banho de Descarrêgo”, coordenada pelos professores da USP, Marcelo Denny e Marcos Bulhões, aconteceu dentro da programação do Congresso da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Artes Cênicas (Abrace) e faz parte dos projetos de pesquisa do Laboratório de Práticas Performativas da Universidade de São Paulo (USP).