José Dias explica apoio a Robinson, mesmo após brigar com o governador - Joabson Silva

NOVAS

03/10/2018

José Dias explica apoio a Robinson, mesmo após brigar com o governador


Candidato à reeleição pelo PSDB a uma vaga na Assembleia Legislativa, o deputado José Dias, tem gastado algum tempo, nesses dias de campanha, respondendo a curiosidade de quem quer saber como ele se manteve firme no apoio à candidatura de Robson Faria, mesmo depois de profundas divergências entre ambos.

“Posso dizer que Robinson foi quem não abriu mão de nosso relacionamento e hoje eu o entendo melhor do que antes”, afirma o candidato.

Para ele, hoje, o governador que também busca a reeleição fez o melhor que podia pelo Estado, “mas há uma estrutura que não cabe dentro das pretensões de todas as pessoas, que não é um buraco sem fundo e que precisa ter condições para financiar todas as atividades essenciais para a população”, resume.

Hoje, José Dias acredita que o atual governador, uma vez reeleito, conseguirá dar curso a todo o planejamento iniciado no primeiro mandato. “Ele tem a experiência de sucessos e insucessos do primeiro mandato e vai saber fazer as coisas num segundo mandato”, acredita.

Com relação a problemas sérios enfrentados pela administração, como a segurança pública, impactada por rebeliões e estatísticas negativas, o deputado José Dias acha que o problema transcende aspectos assertivos.

Hoje, atravessamos um problema global, que começa na família e ganha as ruas, um momento que exige de todos uma profunda reflexão e ações que eu acho que o governador já começou a tomar”, afirma.

Ainda sobre a sucessão estadual, José Dias não esconde seus apoios ao senador dentro e fora do partido a que pertence. Para o Senado, seus nomes são dos ex-governadores Geraldo Melo e Garibaldi Alves. Só para presidente da República, ele não abre mão da candidatura de seu partido, o PSDB. “Sou Alckmin e não abro”, adianta.

“É um homem exemplar e um ser humano solidário”, define o candidato.

Já para deputado federal, José Dias já fechou seu voto e apoio político a Rogério Marinho, de seu partido. E explicou:

“Quando o PSDB era pequenininho no estado, o Rogério me chamou e ofereceu até a presidência do partido. Recusei a presidência, mas aceitei o partido e estou muito bem aqui, obrigado”.