Outra voz cobra que o PT assuma pecados e escute o povo - Joabson Silva

NOVAS

25/10/2018

Outra voz cobra que o PT assuma pecados e escute o povo

Cultuado por grandes estrelas da música brasileira, o rapper paulistano Mano Brown roubou a cena de comício em favor de Fernando Haddad (PT) nessa última terça-feira (23), no centro do Rio de Janeiro. Chamado para falar, debulhou uma série de críticas ao PT, à política e à campanha, cobrando que o partido volte às suas origens, faça um mea culpa e escute o povo.

Lembrou em muito o que disse há poucos dias o senador eleito pelo PDT do Ceará, Cid Gomes. Mas suas palavras têm muito mais peso. 


Mano Brown deixou outros artistas e vários políticos presentes, como Guilherme Boulos (Psol), Manuela d’Ávila (PCdoB) e o próprio Haddad, praticamente sem palavras. Apesar de ecos de vaias, encarou a multidão. Não era um estranho ali, apesar de causar incômodo.

Comunicação falha

- O pessoal daqui falhou e agora vai pagar o preço. Porque a comunicação é alma, e se não está falando a língua do povo vai perder mesmo, certo?

Multidão não petista precisa ser conquistada

- Falar bem do PT para torcida do PT é fácil. Tem uma multidão que não está aqui que precisa ser conquistada, ou a gente vai cair no precipício? Eu tinha jurado para mim mesmo nunca mais subir em palanque de ninguém, por que política não rima, não tem swing, não tem balanço, não tem nada que me interessa. Eu gosto de música, mas eu estou vendo casais se separando, amigos de mais 35 anos deixando de se falar, não está tendo motivos para comemorar. Não temos expectativa nenhuma de vitória – afirmou.

Quem errou tem que pagar!

- Tenho amigos que eu já não consigo olhar no rosto deles por causa de política, não vim aqui para ganhar voto, porque eu acho que já está decidido. Agora se falhou, quem errou vai ter que pagar mesmo, certo?!

Volta para a base

- Se nós somos o Partidos dos Trabalhadores, partido do povo, tem que entender o que o povo quer, se não sabe, volta para a base! e vai procurar saber.