Pela primeira vez, 48 observadores da OEA vão acompanhar as eleições no Brasil - Joabson Silva

NOVAS

06/10/2018

Pela primeira vez, 48 observadores da OEA vão acompanhar as eleições no Brasil


O efeito das notícias falsas no resultado das eleições brasileiras é a principal preocupação da Missão de Observação Eleitoral da OEA, a Organização dos Estados Americanos.

Foi o que declarou a ex-presidente da Costa Rica e chefe da missão Laura Chinchilla.

Serão 48 observadores internacionais, distribuídos em 13 unidades da federação. A chefe da missão da OEA reitera a confiança nas urnas eletrônicas.

Além de verificar o funcionamento da Justiça Eleitoral e o uso da tecnologia no processo de votação, os observadores também estarão atentos a outros aspectos da eleição, como destaca Laura Chinchilla.

O balanço do trabalho deve ser apresentado na segunda-feira. Essa é a primeira vez que observadores internacionais acompanham as eleições no Brasil. Nesta sexta-feira, parte da missão da OEA se reuniu com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Antonio Dias Toffoli, e com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber.