Prefeito de São José do Campestre é acusado de ter filho inscrito no Bolsa Família - Joabson Silva

NOVAS

01/10/2018

Prefeito de São José do Campestre é acusado de ter filho inscrito no Bolsa Família


Vereadores do município de São José do Campestre, na região Agreste Potiguar, acusam o prefeito Neném Borges de improbidade administrativa e crime de responsabilidade devido ao fato de seu filho, Joseilson Borges da Costa Júnior, ter supostamente recebido recursos do programa Bolsa Família enquanto pai era vereador da cidade.

A denúncia foi formulada pelos vereadores Régio Luciano Xavier Alves, José André de Mendonça, Josanildo Soares da Costa e Leonardo Fabrício de Oliveira. Eles apontam que o filho do prefeito recebeu os recursos até abril de 2017. Ele seria beneficiário por estar incluído irregularmente no cadastro da avó, que vive em situação de extrema pobreza.

A irregularidade consiste, segundo os vereadores, no fato de que Joseilson Borges não reside com a avó e que, por isso, estaria cadastrado irregularmente no programa. O benefício era de R$ 124 por mês.

Atual prefeito, Neném Borges teve três mandatos consecutivos de vereador em São José do Campestre. Ele, que era presidente da Câmara, chegou interinamente ao cargo de chefe do Executivo após a então prefeita Alda Romão ter sido cassada por compra de votos e abuso de poder econômico. Neném foi eleito prefeito definitivo em eleição suplementar no mês de junho deste ano.

O recebimento de um benefício assistencial como o Bolsa Família por um membro da família do prefeito é, segundo os denunciantes, um “absurdo”, sobretudo porque, enquanto prefeito, Neném Borges é quem gerencia o programa no município.

“Se o filho do prefeito Neném Borges está inscrito regularmente no programa Bolsa Família, quem será mais de sua família e de seus correligionários que está em situação de irregularidade? Podemos confiar no gerenciamento exercido por sua administração?”, aponta um trecho da denúncia, que foi apresentada à Justiça em agosto.