Solidariedade não vai apoiar nenhum dos candidatos ao governo do RN - Joabson Silva

NOVAS

16/10/2018

Solidariedade não vai apoiar nenhum dos candidatos ao governo do RN


O partido Solidariedade decidiu liberar seus filiados para votar “de acordo com as circunstâncias políticas locais” e declarou que não vai apoiar publicamente nenhum dos candidatos ao governo do RN segundo turno. A decisão foi tomada em reunião com os líderes da legenda, incluído os deputados estaduais eleitos, Kelps Lima e Alysson Bezerra, e os candidatos majoritários Brenno Queiroga e Magnólia Figueiredo.

Kelps Lima, líder do Solidariedade, declarou que as eleições de 2018 foram vitoriosas para o partido aqui no estado. Atualmente ocupando uma cadeira na Assembleia Legislativa do RN, ele foi reeleito com mais de 33 mil votos.

“Nós, obviamente, buscávamos uma reeleição, mas esse não era o objetivo número um do partido. A grande meta era se consolidar o Solidariedade como uma força alternativa política no RN e ampliar nossa participação na Assembleia e nós conseguimos as duas coisas”, afirmou Kelps.

Para o líder do partido, que se apresenta como uma alternativa à política atual, a renovação na Assembleia é resultado de uma mudança tanto na política quanto nos eleitores. “Já algum tempo percebemos que há uma mudança na forma de fazer política e no modo que as pessoas escolhem os seus representantes. O Solidariedade compreendeu isso cedo e por isso saiu vitorioso no processo. Quem não entende esse processo e não se adapta, acaba ficando no caminho e alguns já ficaram nessa eleição”, disse.

Ele também comentou a candidatura de Brenno Queiroga para o governo do estado, avaliando o desempenho nas eleições como uma ótima participação do partido. “A nossa candidatura para governador foi muito boa. Mesmo com as polarizações e as oligarquias, nas grandes cidades, nosso candidato ficou em terceiro lugar”, completou.

Na pauta de Kelps como deputado estadual, a reorganização da máquina pública do estado será prioridade. “Essa deve ser o primeiro objetivo de todos os deputados eleitos para essa legislatura”, finalizou.