Agências de viagens do RN esperam recuperação do mercado em 2019 - Joabson Silva

NOVAS

15/11/2018

Agências de viagens do RN esperam recuperação do mercado em 2019


Diante da crise econômica que o Brasil vai superando e da influência de fatores externos, como o aumento do dólar, o mercado de viagens tem passado por transformações. Diante do novo cenário, o presidente da Associação Brasileiras de Agências de Viagens (Abav) no Rio Grande do Norte, Abdon Gosson, vê com otimismo a chegada de 2019 para o setor.

De acordo com o empresário do setor de viagens, a expectativa é que no ano que vem haja um crescimento de voos em todo o País, tanto para destinos internos quanto os internacionais.

“A tendência é que em 2019 os voos aumentem. Deveremos ter um aquecimento significativo de viagens do brasileiro. O turismo interno aumentou muito bem em relação ao período recente. Isso tem trazido reflexos positivos tanto para viagens nacionais quanto internacionais”, disse.

Um fator que influenciou diretamente no volume de viagens no País foi o aumento do dólar. O presidente da Abav analisa com otimismo a mudança de câmbio. “Antes era mais caro e a opção de dividir em parcelas era menor (em seis vezes). Com o dólar alto, a passagem está em torno de 40% mais barata e as companhias estão dividindo em até 12 vezes”, contou Gosson.

A economia brasileira vem lutando contra a recessão há, pelo menos, quatro anos. O mercado de viagens não fugiu desse momento. Para Abdon Gosson, apesar dos reflexos da crise, 2018 foi um ano de recuperação para o setor. “Para nossa surpresa, do segundo semestre de 2017 até hoje, as vendas têm aumentado significativamente. Claro que comparo aos anos anteriores recentes, porque não há comparação com o momento anterior à recessão. Prova disso é que a Air France e a KLM [companhias aéreas] colocaram voos diários saindo de Fortaleza para Paris e Amsterdã, assim como fez a Gol. E a tendência é que elas surjam com novos voos”, concluiu o presidente da Abav-RN.

Conselheira da Abav, Diassis Holanda concordou com o presidente da entidade. Ela crê que, para que haja um crescimento de voos partidos do RN em 2019, é preciso resolver problemas críticos, como o aumento da criminalidade, que tem afastado o turista. Ela, contanto, não deixa de enxergar com otimismo o futuro do mercado de viagens no Brasil e no RN.

“Estamos sentindo uma retomada bem interessante para 2019. Todos estão otimistas, porque se houver uma estabilidade econômica, tudo vai melhorar. Para nós do RN, queremos que a segurança pública seja melhorada. Este é um dos fatores que têm atrapalhado a vinda do turista, que veem nas mídias que o RN é um dos estados mais violentos do pais e ficam temerosas de virem para cá”, finalizou a conselheira.