Caern diz que déficit de R$ 300 mi apontado por futuro diretor é acumulado desde fundação - Joabson Silva

NOVAS

29/12/2018

Caern diz que déficit de R$ 300 mi apontado por futuro diretor é acumulado desde fundação


A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) emitiu nota nesta sexta-feira, 28, esclarecendo as declarações dadas pelo futuro diretor-presidente da Companhia, Roberto Linhares. Ao Agora RN, o indicado por Fátima Bezerra (PT) disse existir um déficit de R$ 300 milhões no órgão, situação admitida na nota, mas justificada pelo fato de que os valores são menores e acumulados desde a fundação da Caern.

Segundo a nota, o déficit em dezembro de 2017 (data do último balanço financeiro do órgão) era de R$ 291 milhões, sendo R$ 32 milhões a menos que o que fora registrado cinco anos atrás, em dezembro de 2012 (R$ 323 milhões). “É possível afirmar que a Companhia teve uma recuperação financeira nos últimos anos, resultado de uma gestão séria e comprometida com o bem público”, afirma o documento.

Sobre o desperdício de água de 54%, também informado pelo futuro diretor da Companhia, a Caern justificou informando que esse percentual inclui não apenas as perdas físicas, em vazamentos, mas as perdas não físicas, através de ligações clandestinas ou falta de micromedição. “Assim, não é possível associar as perdas com o desperdício de água. Esse percentual está dentro da média nacional”, completa.

Confira a íntegra da nota da Caern

A Caern esclarece que o déficit informado, através da imprensa, corresponde ao prejuízo acumulado desde a sua criação. O valor do déficit em 31/12/17, conforme Balanço Financeiro, é de R$291 milhões. Esse mesmo dado em 31/12/12 correspondia a R$323 milhões. Apesar da grave crise hídrica sofrida pelo nosso Estado, a CAERN vem tendo balanços positivos nos últimos anos, o que é demonstrado com a redução do déficit histórico da Companhia. Nos últimos cinco anos a Companhia teve uma recuperação de R$ 32 milhões, com perspectiva de melhoras nos anos seguintes.

É possível afirmar que a Companhia teve uma recuperação financeira nos últimos anos, resultado de uma gestão séria e comprometida com o bem público. Além disso, o advento da Lei 11.445, conhecida como Marco Regulatório do Saneamento, e os estudos tarifários desenvolvidos pela Companhia proporcionaram o equilíbrio financeiro da empresa.

Ainda sobre a Companhia é válido destacar que a empresa, atualmente, independe de repasses do Governo do Estado para a sua sobrevivência, sendo, portanto, autossuficiente. A Caern tem feito, com recursos próprios, investimento em todo o Estado. A empresa lembra que segundo análises das revistas Exame e Época Negócios está entre as maiores e bem conceituadas do país.

PERDAS 

A empresa informa que o percentual de 54% de perdas de água inclui não apenas as perdas físicas, em vazamentos, mas as perdas não físicas, através de ligações clandestinas ou falta de micromedição. Assim, não é possível associar as perdas com o desperdício de água. Esse percentual está dentro da média nacional. A Companhia ressalta ainda que tem feito constantes investimentos para reduzir este percentual com a implantação e substituição de micromedidores, troca de redes e investimento em novos equipamentos.