Membros do PCC planejam matar ex-comandante da ROTA, revela Gaeco - Joabson Silva

NOVAS

18/12/2018

Membros do PCC planejam matar ex-comandante da ROTA, revela Gaeco


O Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado(Gaeco) descobriu que o PCC tem planos de atentados contra cinco autoridades em São Paulo.

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, os alvos são Lourival Gomes, secretário da Administração Penitenciária desde 2009,o deputado estadual Coronel Telhada (PP), o ex-secretário de Segurança Pública Antonio Ferreira Pinto, o promotor Lincoln Gakiya e o coordenador dos presídios na região oeste do Estado, Roberto Medina.

As ameaças contra Lourival e Telhada eram desconhecidas até então e foram relatadas na última sexta-feira (14) por promotores de Justiça ao procurador-geral de Justiça Gianpaolo Smanio.

“Considerando a gravidade, levamos estes fatos ao conhecimento de vossa excelência, com a sugestão de que as autoridades nominadas sejam comunicadas”, escreveram os promotores.

A ordem para matar autoridades seria uma represália a possível transferência de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, chefe da facção, para o sistema prisional federal. Atualmente, Marcola cumpre pena comparte da cúpula do PCC na Penitenciária de Presidente Venceslau, no interior paulista.

Ferreira Pinto, ex-secretário, foi o primeiro a ser colocado sob escolta da PM. Segundo o Estadão, o plano para matá-lo foi descoberto há quase um mês pela inteligência da PM e agora confirmado pelo Gaeco.

No último dia 8, a polícia prendeu duas mulheres que iriam visitar detentos que estão na mesma seção de Marcola. Com elas, foram encontradas mensagens codificadas. Decifrado, o texto relatava os preparativos da facção para matar Medina e Gakiya, especializado em investigar o PCC.

Em 2010, Telhada, que era comandante da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), tropa de elite da Polícia Militar de São Paulo, foi alvo de um atentado. Os bandidos dispararam 11 tiros contra ele, que conseguiu escapar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário