Mourão diz que existe plano para matar Bolsonaro, incluindo carro-bomba - Joabson Silva

NOVAS

18/12/2018

Mourão diz que existe plano para matar Bolsonaro, incluindo carro-bomba


A eleição de Jair Messias Bolsonaro para a Presidência da República do Brasil despertou aira de muitos grupos interessados em controlar o sistema político, cultural e econômico do país mais poderoso da América Latina, fazendo com que o futuro Presidente permaneça sob vigilância constante.

Quem revelou a existência de novas ameaças contra a vida de Jair Bolsonaro, por exemplo, foio vice-presidente eleito, General Hamilton Mourão, em uma entrevista exclusiva para à revista Crusoé na última quarta-feira (12).

Segundo Mourão, o serviço de inteligência do Governo descobriu planos para matar Bolsonaro, incluindo até mesmo a participação de grupos terroristas internacionais.

Bolsonaro está sob “grave ameaça”, afirmou o General, que apesar de não entrar em detalhes devido ao caráter sigiloso das investigações,informou que os planos de atentado contra o Presidente incluem também atiradores de elite e até carro-bomba.

Não é de se duvidar, uma vez que antes mesmo de ser eleito,Jair Bolsonaro sofreu uma tentativa de assassinato que por muito pouco não ceifou sua vida, quando foi esfaqueado no abdome por Adélio Bispo de Oliveira durante uma campanha nas ruas de Juiz de Fora, Minas Gerais, em setembro desse ano.

Uma vez eleito e tendo feito declarações importantes,também, de âmbito internacional, como a transferência da embaixada brasileira em Israel para Jerusalém, assim como anunciado uma visão de Governo economicamente mais liberal e moralmente conservadora, Bolsonaro se consolida como um dos grandes líderes “politicamente incorretos” mais proeminentes da atualidade.

Ainda segundo Mourão, o serviço de inteligência do Governo precisou realizar interceptações telefônicas, coletas de dados do próprio serviço e investigações na “deep web” – uma espécie de rede clandestina de navegação na internet.

Polícia Federal nas ruas

Na manhã da última quinta-feira (13) foi deflagrada uma operação da Polícia Federal para cumprir um mandado de busca e apreensão no bairro do Maracanã, no Rio de Janeiro, para investigar o autor de postagens nas redes sociais com ameaças de morte a Jair Bolsonaro.

O mandado foi expedido pela 7ª vara da Polícia Federal Criminal do Rio de Janeiro e o investigado é um homem de 23 anos que não teve o nome revelado por segredo de justiça.

Segundo informações do portal IG, a Polícia Federal também teve como objetivo identificar outras pessoas que “eventualmente estejam envolvidas na prática delituosa, bem como materializar outras condutas criminosas do investigado”.