Acordo sobre auxílio de R$ 600 negado sobrecarrega defensores públicos - Joabson Silva

NOVAS

06/07/2020

Acordo sobre auxílio de R$ 600 negado sobrecarrega defensores públicos


Um acordo firmado entre o Ministério da Cidadania e a Defensoria Pública da União (DPU) para analisar as contestações do auxílio emergencial de R$ 600 causou um colapso no sistema, o que deve deixar boa parte da população desassistida. Apesar disso, o governo segue com o discurso de que não vai deixar ninguém para trás.

O pacto foi firmado no último dia 16 de junho pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o defensor público-geral da União (DPGU), Gabriel Faria Oliveira, sob o discurso de que “todos aqueles que tiveram o auxílio negado podem entrar com pedido de contestação de resultado”.

Na prática, porém, não vai ser bem assim. Hoje, o quadro da DPU tem aproximadamente 640 defensores públicos. Por outro lado, o governo reprovou o benefício emergencial para 42,5 milhões de brasileiros. Esse número pode chegar a 44,4 milhões, uma vez que 1,9 milhão estão em análise e o prazo para se cadastrar se encerrou nessa quinta-feira (2/7).

Dessa maneira, é como se cada defensor tivesse que atuar, caso todos os negados contestem o resultado, em mais de 66,5 mil pedidos, o que é evidentemente inexequível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário